O uso de dados para otimização de processos nos escritórios jurídicos4 min read

Tempo de leitura: 3 Minutos

Não há como negar que o uso de dados tem mudado a forma como as empresas lidam com suas atividades diárias. 

Em conjunto com a tecnologia, esse volume de informações é capaz de trazer insights valiosos, além de economia de tempo e maior produtividade em atividades repetitivas.

Neste artigo, falaremos como o uso de dados otimiza a rotina dos escritórios jurídicos. 

O volume de atividades no setor e necessidade do uso de dados

Efetuar reuniões, comparecer em audiências e revisar processos, por exemplo, são apenas algumas atribuições que os advogados possuem.

Assim como empresas de diferentes portes e segmentos, os escritórios jurídicos têm centenas de atividades que precisam ser executadas rapidamente para garantir um bom atendimento aos clientes. 

Contudo, devido a grande demanda e morosidade que algumas ações exigem, muitas vezes a entrega acaba demorando mais que o previsto.

Neste caso, é preciso recorrer a outras maneiras de otimizar as tarefas do dia a dia, como o uso de dados.

O impacto da pandemia

É nítido que a pandemia causada pelo COVID-19 repercutiu em uma grande mudança na sociedade, assim como no estilo de vida das pessoas e, consequentemente, das empresas. 

Se prestar serviços presencialmente já era um grande desafio para os escritórios jurídicos, com o distanciamento isso foi potencializado ainda mais. 

O crescimento de lawtechs e legaltechs  

Observando este cenário, começaram a surgir startups focadas em resolver problemas específicos deste setor.

Apesar do mesmo ser conhecido por sua tradição e até mesmo resistência a mudanças, principalmente no que diz respeito a tecnologias, atualmente é possível perceber que isso vem mudando ao longo dos anos.

Uma matéria publicada pela Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), por exemplo, evidencia que somente de 2017 a 2019, o número de startups neste segmento cresceu incríveis 300%.

Ou seja, atualmente os advogados estão mais adeptos ao uso de ferramentas e dados para auxiliarem nas suas atividades.

O uso de dados na rotina jurídica

Para exemplificar os benefícios e aplicação do uso de dados nos escritórios, separamos alguns processos que já estão sendo otimizados:

Imagine que em uma causa o advogado precise realizar uma due diligence de determinada empresa. Esse processo – que consiste no levantamento de muitas informações – quando feito de forma manual pode ser muito demorado e até mesmo exigir uma equipe para realização deste trabalho. 

Ao utilizar uma plataforma que minera dados, por exemplo, além de tornar as buscas mais rápidas e precisas, é possível reduzir o custo homem-hora e também diminuir as chances de erro.

  • Resolução de disputas

Outra atividade que demanda bastante tempo, se feita manualmente, é a resolução de conflitos. 

Ter que fazer a intermediação entre as partes, falar sobre acordo e executar todo esse acompanhamento, é sem dúvidas maçante. 

Com uso de dados e a plataforma certa, é possível tornar essa tarefa automatizada e fechar mais acordos. Consequentemente, a produtividade da empresa também aumenta.

  • Análise preditiva

Os dados também podem ser utilizados até mesmo para prever a chance de ganhar ou perder uma causa. 

Ao comparar processos semelhantes e quais foram os seus resultados, o advogado pode ter, de antemão, uma previsão se a ação pode ser vencida ou não pelo seu cliente.

Esses foram apenas alguns exemplos de aplicação do uso de dados em atividades rotineiras dos escritórios, entretanto, existem centenas de outras possibilidades, tendo em vista o crescente número de lawtechs.

Conclusão

Em resumo, pode-se perceber que o uso de dados é um grande aliado das empresas no que diz respeito à otimização de processos.

Ao fazer esse investimento é possível reduzir custos e aumentar a produtividade do negócio, além de obter também vantagem competitiva sobre os demais concorrentes, afinal, quanto mais rápido e melhor for a experiência do cliente, maior a probabilidade de fidelização do mesmo.

Outros artigos:

De‌ ‌olho‌ ‌no‌ ‌futuro:‌ ‌os‌ ‌benefícios‌ ‌de‌ ‌automatizar‌ ‌sua‌ ‌célula‌ ‌de‌ ‌acordo‌ ‌

Por que as empresas escolhem ODRs e não o seu escritório? Descubra quatro atitudes para reconquistar seus clientes

Treine seus negociadores e feche mais acordos

%d blogueiros gostam disto: